13 Jul 2017

À descoberta de Sintra

Deixe-se encantar pela misteriosa Sintra, a capital do Romantismo. Um lugar “mágico”, onde as brumas escondem um dos mais belos exemplos do Património Monumental do país.

De certeza que já ouviu falar (ou visitou) do Palácio da Pena, da Quinta da Regaleira, do Castelo dos Mouros, ou do Palácio de Monserrate. Lugares únicos que acrescentam encanto a toda esta paisagem que encontramos em Sintra.

Aliás a beleza de Sintra é de tal forma única que, em 1995, foi reconhecida como Património da Humanidade, pela UNESCO. Onde no relatório é referido [PDF]: «A paisagem cultural de Sintra, com sua serra, é um extraordinário e singular complexo de parques, jardins, quintas, mosteiros e castelos que criam uma arquitetura popular e culta harmonizada com a abundante e exótica vegetação, criando micropaisagens de beleza exótica e luxuriante».

Cinco milhões de habitantes puderam comprovar esta beleza singular, em 2016, segundo dados da Câmara Municipal de Sintra. Acrescentando ainda a este facto de que mais de metade destes (2.625.011), entraram em todos os parques e monumentos geridos pela empresa Parques de Sintra, onde se inclui todo o Património Monumental de Sintra.

Tuk tuk por Sintra

Palácio de Monserrate

Agora, é a sua vez de conhecer esta vila pitoresca, localizada nas colinas da Serra de Sintra. De sentir a aragem fresca que corre pelas suas ruas e recantos, tornando mais suportável o calor do verão. Refugie-se nas ruas estreitas, nos palácios luxuosos e nos jardins e parques que compõem esta paisagem deslumbrante.

Deixe-se levar pelos nossos tuk tuks e invadir-se pela cultura, História e beleza desta Sintra que a tantos de nós apaixona. Não é por acaso que esta é a capital do Romantismo. Além da Arquitetura própria deste movimento artístico, existe toda uma envolvente estética que apela a este tipo de sentimentos.

Hans Christian Andersen, o conhecido escritor de contos infantis, no seu livro “Uma Visita a Portugal” (1866) faz diversas referências a Sintra. Das mais românticas, destacamos aquela em que ele considerou o Parque e o Palácio de Monserrate uma «verdadeira vinheta das Mil e Uma Noites, uma visão de conto de fadas!». Ou aquela em que ele confessa que: «Todo o caminho da Serra é um jardim, onde a natureza e a arte maravilhosamente se combinam (…)».

Vá mais longe!

Farol e Monumento Cabo da Roca

Mas não se deixe ficar pelos ares de Sintra… Aproveite e visite as tão afamadas praias e, já agora, o ponto mais ocidental da Europa continental: o Cabo da Roca! Deixe-se maravilhar pelas falésias recortadas por areais, pela imensidão do mar e sinta a brisa Atlântica.

Num dos nossos tours, depois de visitar o Centro Histórico, a Quinta da Regaleira, o Palácio de Seteais e o Palácio de Monserrate, levamo-lo a conhecer a histórica vila de Colares, onde passa a Ribeira de Sintra, e as praias ali perto: a Praia Grande, a Praia das Maçãs e Azenhas do Mar.

E, claro, sem esquecer o Cabo da Roca o local «Onde a terra se acaba e o mar começa», como escreve o poeta Luís de Camões no Canto III, da sua obra Os Lusíadas.

Leave a reply

Name
E-mail
Website