fbpx

08 Nov 2019

Lisboa silenciosa (e gratuita) – Museus em Lisboa

museus gratuitos em lisboa

Um passeio ecológico e culto. Uma viagem silenciosa, num elétrico chamado Tuk On Me, e ambientes ricos que exigem ostensivamente ser vistos e admirados. Sim, hoje percorremos alguns dos museus da cidade. Preste atenção, pois alguns deles, pela sua arquitetura, localização ou obras que abrigam, são absoluta e incontornavelmente fotogénicos. Um circuito que nos leva da Praça de Espanha a Belém, com paragens na baixa pombalina e possibilidade de grandes planos sobre o Tejo.

 

1. Museu Calouste Gulbenkian e Coleção Moderna

Fotografia de Márcia Lessa — em Fundação Calouste

Parte integrante do enorme espaço ajardinado onde mora a Fundação Calouste Gulbenkian, o Museu e a Coleção Moderna são espaços obrigatórios. No primeiro, pode percorrer milénios de história, pela mão de um impressionante espólio que fez da coleção privada de Calouste uma das mais importantes a nível internacional. No segundo, reconheça as pinceladas de Paula Rego, Vieira da Silva, Almada Negreiros e Amadeo de Souza-Cardoso, entre mais de 1200 artistas presentes nesta coleção. Imperiosa é uma visita aos jardins, um dos mais belos da cidade.

Entrada livre aos domingos, a partir das 14h

 

2. MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

Exposições, visitas orientadas, cursos e workshops, participar num dos espaços de debate ou apenas admirar o próprio edifício – da autoria da arquiteta Amanda Levete, que concebeu esta onda orgânica que parece namorar o Tejo –, incluem-se nas possibilidades. Até 17 de fevereiro de 2020 pode visitar a exposição Playmode, uma reflexão contemporânea sobre o lado lúdico das sociedades atuais.

Entrada livre no primeiro domingo de cada mês

 

3. Museu Nacional de Arqueologia – Mosteiro dos Jerónimos

Com morada na ala ocidental do Mosteiro dos Jerónimos, antigo dormitório do mosteiro, para onde se mudou em 1903, o Museu Nacional de Arqueologia mantém ainda a sua vocação primeira: contar a história do povoamento nacional. A entrada pode incluir a visita ao Mosteiro dos Jerónimos.

Entrada livre nos domingos e feriados, das 10h às 14h

 

4. Museu do Dinheiro

O Museu do Dinheiro, na baixa lisboeta, ocupa o edifício da antiga Igreja de S. Julião e nele, todos os sábados de manhã, pode visitar a Muralha de D. Dinis, datada do século XIII. Além da história do dinheiro e de exposições, teatro, cinema e concertos também fazem parte da sua oferta cultural.

Entrada livre

 

5. Museu Nacional do Desporto

O Museu Nacional do Desporto, que serve também de casa à Biblioteca Nacional do Desporto, pode ser visitado de terça a domingo, no Palácio Foz, na Praça dos Restauradores. Nasceu em 2012, por ocasião da celebração do centenário sobre a primeira participação portuguesa nos Jogos Olímpicos, e homenageia ainda o atleta, desportista, treinador e professor Mário Moniz Pereira, cuja sala de trabalho foi fielmente recriada.

Entrada livre

 

6. Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado

Paramos, agora, no histórico e literário Chiado para uma visita a obras de autores tão incontornáveis como os vanguardistas Souza-Cardoso e Almada Negreiros, os internacionalmente reconhecidos Júlio Pomar, Paula Rego, José Pedro Croft, Júlio Sarmento, Pedro Cabrita Reis e Helena Almeida, entre tantos outros, através de um acervo que traça o retrato da arte nacional desde a segunda metade do séc. XIX até aos dias de hoje.

Entrada livre nos domingos e feriados, das 10h às 14h

 

Deixe um comentário

Nome
E-mail
Website